Conheça o DRE, sua estrutura e importância para as empresas (Demonstrativo de Resultados do Exercício)


O DRE é um dos recursos mais importantes na hora de fazer a análise de uma empresa. Se você é um profissional da área financeira ou um empresário, provavelmente já se deparou com este termo em um outro momento. Isso porque é um recurso indispensável para quem quer ter uma gestão financeira/empresarial ideal.

Existem dois tipos de DRE. Um deles é feito anualmente, devido às obrigações legais da legislação brasileira e o outro é para fins administrativo e auxílio na tomada de decisão.

Isso porque este é um relatório que demonstra claramente se houve lucro ou prejuízo em um determinado período de tempo, e é montado com uma síntese econômico-financeira das atividades da empresa, tanto atividades operacionais quanto atividades não operacionais.


Com o DRE é possível avaliar o desempenho da empresa como um todo e também para analisar cada departamento. A linguagem do DRE costuma ser simples e de fácil entendimento, até mesmo para pessoas que não tem tanto conhecimento na área financeira.

Junto com o relatório de Fluxo de Caixa e Balanço Patrimonial, formam o tripé essencial para mostrar as informações relevantes da situação de qualquer empresa, independente de seu tamanho.

O principal benefício de fazer o DRE e analisá-lo é que este relatório mostra exatamente a real situação da empresa, se ela está tendo lucro ou não. Identificando assim as oportunidades de melhorias, e consequentemente, aumentando a eficiência e produtividade de sua empresa, caso as medidas corretivas forem tomadas.

Sem um DRE bem feito, os gestores e administradores das empresas não têm visibilidade do resultado que a empresa está gerando, e nem do cenário que eles estão enfrentando, dificultando e muito a tomada de decisão e planejamento estratégico da empresa.

Este relatório te auxilia a saber a hora de investir, saber a hora de dar um passo para trás ou até mesmo mudar a estratégia de vendas e de marketing da sua empresa, por exemplo.

Devido a importância deste relatório vamos mostrar abaixo como é a estrutura de um DRE padrão e como montá-lo.
  
ESTRUTURA DO DRE:
Receita Bruta de Vendas (Valor total de toda a receita gerada pela empresa, seja ela produto e/ou serviço no período apurado).
(-) Deduções das Vendas (Do valor da venda acima mencionado, é subtraído os impostos que incidem diretamente da venda como ISS e ICMS, por exemplo.
 (=) Receita Líquida de Vendas (Este é o primeiro indicador que o DRE nos mostra, é a Receita Líquida, que é o resultado da Receita Bruta menos os impostos diretos da venda).
(-) CPV/CMV/CSP (É o valor total dos custos relacionados a venda final, podendo ser o Custo do produto Vendido, Custo de Mercadoria Vendida e Custo do Serviço Prestado).
(=) Resultado Bruto (O Resultado Bruto já é outro indicador muito importante na análise das empresas, que é o resultado da Receita Líquida menos os custos descritos acima).
(-) Despesas com Vendas (Estas despesas são variáveis, não sendo considerados como custo, isso porque não estão ligadas diretamente a produção e as vendas dos produtos; mas tem relação com essas atividades. Por exemplo: gastos de salários, comissões dos vendedores, frete, gasto com combustíveis nos veículos ligados a entrega e vendas, entre outros).
(=) Margem de contribuição (O DRE já mostra o terceiro indicador essencial para a análise das empresas. Este é o Resultado Bruto menos as Despesas Variáveis).
(-) Despesas Administrativas (Estas são despesas operacionais e administrativas que a empresa tem como pagamento de aluguéis, água, energia, telefone, internet, e também os gastos com pessoal como salários, benefícios, entre outros).
(=) EBITDA (Este é o quarto indicador que o DRE apresenta para as empresas. A sigla significa Earnings Before Interest, Taxes, Depreciation and Amortization, que em português significa Lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização. E este valor representa o resultado operacional da empresa, considerando todas as vendas menos todas as despesas e custos gerados no período mesmo período; sem influência de fatores externos).  
(-) Depreciação e/ou Amortização (Esta é uma despesa que muitas empresas esquecem de considerar. É a desvalorização do ativo que ocorre de tempos em tempo enquanto estiverem em utilização antes de serem substituídos, por exemplo computadores, celulares, maquinários, entre outros).
(-) Despesas e Receitas Financeiras (Estas são despesas relacionadas com movimentações bancárias, como gastos com IOF, juros pagos, variação cambial, juros recebidos de investimentos, entre outros).
(=) Resultado Antes do IRPJ/CSLL (Este indicador traz o resultado da empresa desconsiderando os tributos sob o Resultado Operacional da empresa).
(-) IR/CSLL (O IRPJ e o CSLL são tributos cobrados considerando o Resultado Operacional da empresa. Não podendo ser comparado com o que apresentamos na linha de deduções de vendas que são impostos direcionados ao faturamento bruto).
(=) Resultado Líquido do Exercício (Este valor apresentado é o resultado da empresa, considerando as perdas e os ganhos. Este resultado é importante para auxiliar nas tomadas de decisão como investimento ou até mesmo distribuir entre os acionistas da empresa).


Neste artigo você aprendeu a importância e a estrutura de um DRE. No próximo artigo mostraremos como analisar o DRE e também quais os indicadores mais importantes utilizados e como analisa-los.

A Valor BPO é uma empresa especializada em outsourcing de profissionais e serviços da área financeira para micro e pequenas empresas. Com o principal objetivo de auxiliar e assessorar os empresários em questões relacionadas ao setor financeiro além de realizar os processos operacionais e de análise das empresas de nossos clientes. Conheça nossas soluções acessando www.valorbpo.com.br

Escrito por Niklas Stenberg

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça os ciclos da sua empresa e otimize o uso do capital de giro e custo de estoque

A importância do profissional de finanças nas pequenas e microempresas

Como recuperar crédito de seus clientes inadimplentes com uma boa estratégia de cobrança