10 erros comuns na gestão financeira de micro e pequenas empresas

A gestão financeira é tão importante para uma empresa quanto um GPS é para um avião. Sobrevoar sem rumo no espaço aéreo é muito arriscado. Você pode até chegar a algum lugar, mas dificilmente será ao destino que havia planejado. Além disso, o operador de voo seria incapaz de identificar a aeronave, impossibilitando de guiá-la da melhor maneira possível.

Na empresa funciona da mesma maneira. Se você traçou um rumo, e não alcançou como planejado, possivelmente você cometeu algum erro na gestão financeira da sua empresa. Abaixo estão listados 10 erros comuns na gestão financeira:



1) Não diferenciar as finanças da empresa com as pessoais
Este é um erro comum cometido principalmente por micro empresas e empreendedores individuais. Com essa prática fica difícil identificar e diagnosticar os resultados da empresa. Quanto a empresa teve de lucro? Qual foi o faturamento e quanto deste faturamento será usado para o pagamentos dos custos e despesas administrativas? Quando se comete este erro, fica difícil responder essas questões.


2) Não ter um planejamento financeiro
Gerir uma empresa sem planejamento financeiro é o mesmo que guiar um navio sem uma bússula. Cedo ou tarde, você se desviará do seu caminho. E até perceber que se desviou e tentar recuperar, pode ser tarde demais. Só com o planejamento será possível realizar uma análise entre planejado e realizado; e ter informações precisas sobre a empresa.


3) Não controlar lançamentos das transações efetuadas da empresa
No extrato bancário da sua empresa, você sabe do que se trata exatamente cada movimentação? Saber essas informações é essencial para uma análise futura. É necessário fazer o registro de todos os lançamentos da empresa, seja ela a compra de canetas ou de máquinas para produção.


4) Não utilizar processos e ferramentas padrões para o gerenciamento financeiro
Independente se o registro for em Excel ou algum sistema financeiro e/ou ERP, é importante ter padronizado o processo e a ferramenta para registro, para que aconteçam de forma rápida, eficiente e efetiva.


5) Não projetar fluxo de caixa
Tão importante quanto registrar os seus gastos e recebimentos de hoje e amanhã, é realizar uma projeção de receita e despesas de médio e longo prazo, considerando meses, e até mesmo anos. Isso porque com essa projeção, você será capaz de analisar a empresa e as operações, conseguindo assim, se previnir de riscos e identificar oportunidades. E com o decorrer do tempo, acompanhar os valores previstos com os realizados afim de entender o porque das diferenças e fazer uma análise mais criteriosa da empresa.


6) Não controlar o estoque devidamente
Quando não se tem um controle de estoque criterioso, a empresa fica refém de ter aquele material por um acaso, já que não é claro o quanto tem e se realmente o material está no inventário. E este ato, faz com que tenha altos gastos inexperados, pela urgência de uma possível compra, ou materiais estocados por um longo periodo, o que o transforma em um material obsoleto. Por isso é necessário registrar todas as entradas e saídas de estoque para que estes problemas não ocorram.


7) Não conhecer a eficiência operacional da empresa
Conhecer a efeciência operacional da empresa é de extrema importância para a gestão de seu negócio. Se você tiver as informações de quanto lucrou nos últimos meses, qual foram seus gastos e qual a capacidade de produção da sua empresa, você conseguirá identificar o porquê alguns meses foram melhor que outros, sendo capaz de cortar desperdícios e gastos desnecessários.


8) Não calcular o preço da venda de forma correta
Você sabe qual o custo para produzir o seu produto ou prestar o seu serviço? Qual é a sua margem de lucro em cada venda? Qual a sua margem de negociação e até quanto de desconto você pode dar sem que comprometa o seu caixa? É de extrema importância saber estas informações 
para formular o preço ideal. É comum algumas empresas comercializarem produtos por um preço unitário menor que o custo unitário de produção, e consequentemente, quebrarem.


9) Não saber o valor do patrimônio da empresa
Você sabe quanto vale a sua empresa hoje? Somando todos os bens e produtos, qual é o valor patrimonial do seu negócio? Você só será capaz de avaliar o crescimento da sua empresa e fazer avaliação por período se você souber o valor patrimonial do seu negócio. Assim estipulando metas em longo prazo para que continue a evoluir cada vez mais.


10) Não saber gerir o lucro obtido
Após identificar o lucro, é necessário investi-lo caso tenha interesse em crescimento e obter lucros maiores. E não saber gerir este lucro, pode trazer diversos problemas para a empresa, colocando em risco todo o patrimônio.

Você comete esses erros de gestão? Podemos ajudá-lo a corrigi-los e mostrar a solução ideal para que tenha uma gestão financeira estruturada em seu negócio, tudo isso de forma acessível e sustentável. 

Escrito por Niklas Stenberg

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça os ciclos da sua empresa e otimize o uso do capital de giro e custo de estoque

A importância do profissional de finanças nas pequenas e microempresas

Como recuperar crédito de seus clientes inadimplentes com uma boa estratégia de cobrança